Câmara Municipal de Porto Alegre, RS, homenageia os 500 anos da Reforma
27/10/2017 - 16h36 em Novidades

Confira notícia publicada no site da Câmara de Vereadores da capital gaúcha

A Câmara Municipal de Porto Alegre, RS, realizou, na noite desta terça-feira, 24/10, sessão solene em homenagem aos 500 anos da Reforma Luterana. O evento, proposto pelo vereador licenciado Ramiro Rosário (PSDB), foi presidido pelo vereador João Carlos Nedel (PP) e ocorreu no Plenário Otávio Rocha do Legislativo.

Nedel disse estar honrado por presidir a sessão por se tratar de um fato histórico e religioso. “A Reforma Luterana determinou passado e futuro do cristianismo e, hoje, estará inscrito na história de Porto Alegre de forma definitiva”, declarou. O parlamentar ainda lembrou uma citação em que uma pessoa perguntou ao padre católico como faria para diferenciá-lo do pastor luterano. “O padre respondeu que, durante muito tempo, nos afastamos pelas nossas diferenças, e questionou: não está na hora de nos reaproximarmos pelas nossas semelhanças?”, salientou o vereador, destacando a necessidade de uma Igreja unida, coesa em torno do ensinamento e desejo de Cristo. “Que Deus nos dê inspiração, ânimo e força para continuarmos juntos no serviço, trabalhando pela justiça e repelindo todas as formas de violência”, concluiu. 

Representando o prefeito municipal da Capital, o secretário municipal Ramiro Rosário ressaltou que não poderia deixar de ser lembrado, no Parlamento, os 500 anos da Igreja Luterana. “Martin Lutero foi seguido por diversos outros homens, que deram as suas vidas em favor de algo no qual acreditavam. Eles foram protagonistas de uma transformação política, moral, econômica, literária e que tem uma repercussão significativa na história”, afirmou. Rosário complementou dizendo que os desdobramentos da reforma trouxeram solidez aos princípios e valores que são cultivados no Ocidente. “A liberdade de expressão, a fé e a autonomia do homem, tanto no aspecto religioso quanto social, são exemplos disso. A Reforma Protestante trouxe ao mundo ocidental a importância do indivíduo como agente de transformação da sociedade”, finalizou.  

Fazer política é cuidar de quem sofre e impedir que se pratique o mal, citou o presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil (IECLB), pastor Nestor Friedrich. “Martin Lutero nos ensinou a resgatarmos nossa liberdade. Há 500 anos, a Igreja difundia Deus como severo e Jesus tinha uma imagem de um ser bravo, mas Lutero compreendeu que o sacrifício de Cristo trouxe a cada um o presente e a graça de Deus: sua misericórdia e seu perdão”, relatou. Friedrich ressaltou ainda a dimensão do legado da Reforma para a sociedade. “A educação e a importância da escola. Isso deve se refletir em nosso cotidiano. Para cada um real investido em armas, R$ 100 deveriam ser investidos em educação”, concluiu.

A fé é presente e dom de Deus, declarou o presidente da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB), pastor Egon Kopereck. “Somos herdeiros da Reforma, recebemos um legado e queremos viver e praticar isso”, afirmou ao citar Martin Lutero. “O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons. Devemos lutar e defender a família, atacada de uma forma tão cruel nesses dias, resgatando valores como a dignidade, a honra, o respeito, a justiça e as coisas naturais, como Deus as fez."

Também prestigiaram a solenidade o conselheiro do Conselho do Distrito Porto-Alegrense da lELB e integrante da Comissão pelos 500 anos da Reforma Luterana, Rev. Eliseu Teichmann, o presidente da Comissão pelos 500 anos da Reforma Luterana, Zenar Eckert, o presidente da Associação das Entidades de Assistência Social da IELB (AESI), Rev. José Daniel Steimetz, e o deputado estadual Marcel Van Hatten (PP).

Texto: Lisie Venegas (reg. prof. 13.688)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)
Fotos: Leonardo Contursi/CMPA

Confira a notícia original aqui.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!